Melhorias pedonais/cicláveis no eixo Alfragide > Lisboa : ponto de situação (abril 2015)

Monday, April 13, 2015

Após um interregno de uns 2 meses venho dar um ponto de situação deste tema das "Melhorias no eixo Lisboa<>Alfragide" pois tem sido várias as pessoas a questionar se tem havido desenvolvimentos... e a verdade é que não!

Infelizmente não há boas notícias para dar :(

Fiz chegar o meu humilde estudo a várias entidades tais como a Câmara Municipal de Lisboa, a Junta de Freguesia de Benfica, Gabinete da CML responsável pelo Bairro da Boavista, elementos de associações dos moradores do Bairro da Boavista, à Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (da qual sou sócio), à Associação Mobilidade Urbana em Bicicleta (MUBi, da qual sou sócio e membro ativo), à Federação Portuguesa de Ciclismo, ao Turismo de Lisboa, ao Parque de Campismo de Lisboa, ao Hotel Ibis, a pessoas da Decatlhon, a pessoas do Ikea, à Quercus, ao partido PAN, à EDP,a pessoas ligadas ao IMTT, a arquitetos e engenheiros da minha rede de contactos, ao jornal Público, à rádio TSF, e a mais alguns que não guardo lembrança.

Destes cheguei à fala (verbal e escrita) com uma pessoa da Direção Municipal de Mobilidade e Transportes da CML, com uma pessoa do gabinete de apoio da CML ao Bairro da Boavista, com o presidente e elementos da direção da FPCUB, com vários elementos da direção da MUBi, e com um elemento da direção da FPC.
De todas as restantes entidades não tive qualquer contacto.

A MUBi teve uma reunião com a DMMT da CML e questionaram sobre este tema:
"Percurso entre o Parque de Campismo de Monsanto e o Nó da Buraca: 
Não é prioritário. 
Foi abordada pela MUBi a questão da parceria com o Município de Oeiras e o Município de Amadora na criação de um percurso entre a estação de Algés e o Nó da Buraca que poderiam tornar o projeto mais viável de implementar devido às possibilidades de financiamento comunitário. O papel do Gabinete dos Espaços Verdes, e possíveis parcerias com empresas da zona foram igualmente mencionados pela MUBi; a DMMT ficou de avaliar a questão."

A mensagem com que fiquei por parte das pessoas da CML é que não há prioridade por causa de gestão de verbas, que existem em escassez, e fui aconselhado/motivado por essas pessoas da CML a fazer uma candidatura via Orçamento Participativo Lisboa 2015 para o tema ganhar viabilidade.
É algo que já decidi que não irei fazer - não tenho a disponibilidade que uma empresa desta envergadura necessita para ter sucesso. Mesmo dentro dos vários grupos que defendem os meios ativos de transporte as opiniões divergem muito sobre as soluções pelo que seria uma tarefa hérculea conseguir levar essa proposta a bom porto, pelo menos sozinho.

Fui entretanto também informado que no projeto da construção da pista de BMX a ser feita no Bairro da Boavista, e que se encontra em fase final , estaria prevista pelo arquiteto um troço de ciclovia.
Movi esforços para tentar ter acesso ao projeto de uma obra pública (penso eu) e pelos vistos não é viável (ou pelo menos não o consegui - se alguem o conseguir agradeço). As pessoas com quem consegui falar confirmaram que estava previsto no plano de projeto uma ciclovia que ladearia a dita pista pelo lado da estrada - em consonância com aquilo que eu tinha no meu parco estudo.


No entanto eu passo lá de bicicleta e acho honestamente que se deu mais um tiro no pé pois não estou a ver onde está ou estará a dita ciclovia, e hipotecaram de todo a possibilidade de a vir a construir num futuro próximo.
Ou seja, andaram a fazer hortas urbanas (gosto muito e apoio), andaram a instalar postes de geração de energia eólica e solar (acho bem e apoio) e estão a concluir uma pista de BMX xpto única no país (concordo e apoio que se façam equipamentos) mas conseguiram no meio destas obras todas não fazer uma simples ciclovia e ainda assim hipotecar a possibilidade de a fazer no futuro.


A obra ainda não acabou, mas pelo que parece vai ser um simples passadiço pedonal e não um troço de ciclovia. Gostava mesmo de estar enganado mas acho que gente com vistas curtas dá nisto! :(

Das melhorias simples, e que num país a sério já estariam resolvidas, nomeadamente:
- Marcação e sinalização, quer horizontal e vertical; e
- Iluminação pública deficitária; e
- Vegetação nas bermas; e
- Mau estado do piso.
...apenas a iluminação foi atendida e depois de muitos contactos e queixas, e mesmo assim não foi integral, há zonas onde ainda está totalmente às escuras. Tudo o resto está na mesma.

Ver aqui sobre a iluminação:
http://asminhasbicicletas.blogspot.pt/2015/02/e-fez-se-luz-na-circunvalacao-de-lisboa.html

Há cada vez mais pessoas a andar a pé encostados à mísera berma, com os dias amenos e mais compridos há cada vez mais gente a fazer corridas e seguem na estrada a passos largos, há imensos turistas que trazem bicicletas e ficam no parque de campismo, com a primavera há também um aumento de ciclistas em lazer/deslocação e esta estrada (e não rua) continua uma lástima!

É uma vergonha... é o país que temos!

Adenda:
Entretanto o Luis no Facebook do Massa Crítica de Lisboa recordou-me o documento da CML onde está o projeto alto-nível onde se vê o esboço da ciclovia:
http://habitacao.cm-lisboa.pt/documentos/1366627018E2aAZ3ck1Gl04ZB1.pdf

(é a linha a azul em cima)

que é o equivalente à minha proposta no meu humilde estudo:


------

Se quiser juntar o seu testemunho a estes:
http://asminhasbicicletas.blogspot.pt/2015/02/os-testemunhos-alfragide-lisboa.html

Só peço que o faça no post original aqui:
http://asminhasbicicletas.blogspot.pt/2015/01/estudo-ciclovia-alfragide-lisboa-v10.html


Eu sozinho já fiz muito, mas sozinho não vou conseguir!
Se puder ajudar ajude!

2 comments

  1. Parabéns pela reportagem e pelo esforço e dedicação!

    ReplyDelete
  2. Pequenos passos podem dar grandes passadas...

    ReplyDelete

 

BiciCultura

Visite o Planeta BiciCultura

Visitas

Pesquisa

mais lidas

Tags